Para meu amigo Raphael, que me fez mudar de ideia sobre o doce de leite

Confesso que nunca gostei muito de doce de leite. Sempre achei muito doce, tinha um tremendo preconceito. Então, sempre que era obrigada a optar por sabores de algum doce, sorvete ou coisa adocicada, o doce de leite era minha última opção. Fugia mesmo. Tá certo que tem coisas, como o bem casado, que não pode ter outro recheio a não ser o doce de leite, mas nunca foi uma coisa que me apetecia.

Aí é que entra um amigo meu, Raphael, designer gráfico competentíssimo, que AMA doce de leite. Pelo fato de ser uruguaio e conhecer os doces de leite mais sensacionais do planeta, ele sempre tentou me convencer que nem todo doce de leite é dulcíssimo e há muito tempo queria me fazer experimentar o doce de leite Conaprole. Mas sempre resisti. Até hoje.

Acontece que ontem vi o programa Brasil no Prato, da chef Carla Pernambuco, do restaurante Carlota, e ao me contagiar com sua desenvoltura numa receita maravilhosa de Camarão na Moranga com Manga e Água de Coco, fiquei com vontade de experimentar uma receita do livro As Doceiras, de autoria da Carla com Carolina Brandão.

Não entendi por quê escolhi a receita de Petit Gâteau de Doce de leite do Carlota, dado que não gosto de doce de leite, mas acredito que foi uma tentativa minha de comer doce de leite de uma outra maneira e assim começar a gostar um pouco mais dele. Além do mais, este petit gâteau do Carlota é bem famoso e a foto no livro é linda.

Hoje de manhã fui ao supermercado comprar doce de leite (único ingrediente que não tinha em casa) e vi o Conaprole, tão amado pelo Rapha. Senti que era um sinal de que meu post desta semana tinha realmente que ser o Petit Gâteau de Doce de Leite do Carlota.

Um parêntese: experimentei o doce de leite Conaprole. O Raphael realmente está coberto de razão. É um doce diferente dos que já comi. Escuro e encorpado, é doce na medida, não traumatiza ninguém com sua doçura. Ah, se eu tivesse comido este doce de leite quando era criança!

Voltando: esta é uma receita rapidíssima e leva poucos ingredientes e super acessíveis. Segue a minha versão da receita, com medidas que usei. (a receita do livro rendia 6 porções, muito maior que o número de comensais aqui de casa. Reduzi a receita pela metade.)

  • 100 g de doce de leite cremoso
  • 50 g de manteiga
  • 1 ovo
  • 1 gema
  • 2 colheres (sopa) de farinha de trigo
  • 2 colheres (sopa) açúcar
  • manteiga para untar

Acenda o forno a 200º. Unte as forminhas com manteiga. (eu usei forminhas para empada grandes, com 6,5 cm de diâmetro. rendeu 4 bolinhos.) Peneire a farinha e o açúcar e reserve.

Leve ao fogo a manteiga e o doce de leite até que derretam e a mistura fique homogênea. (quando a manteiga derreteu, desliguei o fogo e mexi até que o doce e a manteiga ficassem incorporados. Não queria que queimassem).

Coloque o doce de leite numa tigela e acrescente o ovo e a gema. Não bata, só misture até tudo ficar homogêneo.

Acrescente o açúcar e a farinha e misture bem de novo, sem bater. A mistura deve ficar homogênea.

Distribua a massa entre as forminhas e leve ao forno por 8 minutos.

Retire do forno e desenforme imediatamente. (dada minha experiência anterior com o Fondant de Chocolate, eu sabia que o petit gâteau deve ficar cozido nas bordas e líquido no centro da forma. Depois de 8 minutos, os meus bolinhos estavam exatamente assim).

Eu desenformei da seguinte maneira: passei uma faquinha com cuidado na borda do bolinho e coloquei a forminha sobre um prato (transparente, na foto à esquerda) e sobre a boca da forminha, coloquei o prato para servir emborcado (foto do centro)…

e virei o conjunto de cabeça pra baixo, tirei o prato transparente e a forminha com cuidado…

e servi com sorvete de creme, como recomendado pela receita!

O sabor, para mim, foi uma surpresa das boas. Muito boas. O sabor do doce de leite domina todo o paladar, mas nada é doce demais (acho que a qualidade do doce ajuda neste momento). O sorvete dá uma quebrada no calor do bolinho e na doçura do seu recheio líquido, tudo fica muito gostoso. Tanto que comi dois de uma só vez!

Meus sinceros parabéns e toda admiração à Carla Pernambuco e Carolina Brandão. Receita sensacional – rápida e deliciosa. E meu reconhecimento, mais uma vez, ao meu amigo Rapha, juntamente com uma recomendação: você tinha razão! E faz esta receita pra Juliana! Beijos.

 

Sobre Ana Sakamoto

jornalista não praticante, vive em São Paulo. Gosta de cores e sempre atravessa na faixa.
Esse post foi publicado em amigo é pra essas coisas, receitas rápidas, Sobremesas e marcado , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Para meu amigo Raphael, que me fez mudar de ideia sobre o doce de leite

  1. Luciana disse:

    Por favor, qual supermercado encontrou o doce de leite Conaprole?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s